24 setembro 2013

24 setembro 2013

Frágil amor

Foto por Edwin Chang (http://www.flickr.com/photos/changphoto/)
Eu ia te ligar. Mas começou a chover muito forte, me ocorreu que talvez você não quisesse sair hoje. Me atenderia só pra fazer uma média caso semana que vem quisesse me ver, então eu disquei o seu prefixo e em seguida apaguei. Até desliguei o celular. Pode ser que eu esteja precisando ficar um pouco comigo. Meu mundo tem girado em torno do seu por muito tempo e eu preciso aprender que não pode depender só de mim. Não posso me desgastar por alguém que fica parado porque sabe que eu farei todo o esforço por ele.

Você me magoou e eu relevei, todas as vezes eu relevei. Hoje você não fez nada e eu não estou conseguindo te perdoar. Eu fiquei imaginando como seria nossa conversa se eu tivesse te ligado e eu te odeio pelas coisas que você disse na minha imaginação. Porque são coisas que você já disse um dia e eu nunca juntei todas as peças antes. Quando eu coloco tudo numa balança, entendo porque nunca consigo me levantar quando você me pisa.

Quando foi que eu fiquei tão fraca? Eu nunca precisei de ninguém, nunca quis precisar de ninguém, e de repente você apareceu e parecia que eu tinha vivido uma mentira a vida toda. Eu via todas aquelas pessoas desiludidas, sem fé no amor e você apareceu e eu só conseguia pensar que o amor era uma das melhores coisas do mundo. Que aqueles loucos ainda não haviam amado, pra agirem daquela forma. E mesmo quando você me machucou, eu continuei acreditando que foi lindo e que valia a pena me entregar mais uma vez.

Você me fez acreditar numa coisa muito maior que nós e eu insisto que nada do que você fizer vai fazer com que a minha gratidão diminua. Mas eu ando cansada, acho que todos meus problemas de saúde têm a ver com você. Eu estou perto do limite e me dói dizer que não posso continuar caminhando em sua direção se você não vai me encontrar no meio do caminho. Vai doer muito mais se eu esperar até a linha de chegada pra dizer adeus.

Cansei de insistir, de bater na sua porta e você não abrir, cansei de te ligar e não ter nada a dizer, cansei de me esforçar pra te fazer sorrir e você me empurrar pra longe de você. Cansei de ser seu abrigo depois que você já bateu em todas outras portas, cansei de contar os segundos pra próxima hora, porque é uma hora a menos pra um reencontro que só eu espero. Não vou pedir que me perdoe por estar indo embora, porque não faz diferença pra você. Pra mim, sim. Eu finalmente serei feliz.




6 comentários:

Alexia Cavalcante em 24/9/13 disse...

Adorei o texto, tipo, amei de verdade! *-*

http://papodemeninasaer.blogspot.com.br/

Rebeca Stiago em 24/9/13 disse...

Parabéns pelo texto Mayara, você se expressa muito bem! =)

Mayara em 24/9/13 disse...

@Alexia Cavalcante Obrigada <3

Mayara em 24/9/13 disse...

@Rebeca Stiago Valeu, Rebeca! :)

Laysa Oliveira em 24/9/13 disse...

Gostei muito do seu texto. Parabéns.

Beijos

Blog | Divulgue seu sorteio | Divulgue seu post no meu blog

Mayara em 24/9/13 disse...

@Laysa Oliveira Obrigada <33

Postar um comentário

 

Design e programação por Mayara Sousa.