06 setembro 2013

06 setembro 2013

Recomeçar

Foto por DashaSummer (http://www.flickr.com/photos/besedina_d/)


"O bar da esquina costumava encerrar as apresentações de músicos locais mais cedo." Foi a única coisa que passou pela minha cabeça antes de tomar um bom banho e vestir um pijama qualquer. O dia foi o mais longo da semana e eu não sairia de casa pra um bar ou balada só porque é a lei da sexta à noite. "Acho que estou ficando velha."

A verdade é que eu não tenho tido muito pique pra nada. Nem mesmo pra lutar contra o sono nas duas primeiras aulas toda manhã. Já até arranjei um cantinho confortável na sala, onde a única pessoa que me importuna é a Gabi, que me empresta toda a matéria depois.

Não estou em depressão, só pra avisar. Nem ando assim com tantos problemas. Só tenho desejado mudanças. O que é loucura, pois mudei de curso esse semestre, descobri um novo hobby na culinária e até renovei o guarda-roupa. Mas eu não sei se mudei o que realmente implorava para ser diferente. Até porque não sei o que é. Talvez esteja precisando mudar o cabelo, - voltar a usá-lo curto como no segundo ano do ensino médio. Pode ser que eu queira uma viagem pra longe de São Paulo, porque morar num mesmo lugar por 20 anos te cansa. Quem sabe eu não precise de novas companhias? Um cãozinho? Vai saber.

Me olhei no espelho e ri por já ter me achado bonita um dia. Minha pele anda meio seca e começaram a estourar bolinhas esquisitas na minha bochecha.  Meu cabelo anda meio rebelde. Minhas olheiras pioraram. "Preciso me cuidar melhor." Ainda cometo o pecado de não tirar a maquiagem antes de deitar. Jogo uma aguinha e sempre fica tudo certo. "Mas que se dane. Hoje não."

Fiz um coque porque gosto do meu cabelo onduladinho na manhã seguinte e fui fazer um café.  Me xinguei por 3 minutos depois de perceber que havia esquecido de comprar pó e coador. Em outra situação, ficaria nervosa por precisar sair de casa às 23h22, mas fico ainda mais nervosa sem café. A padaria da avenida debaixo poderia me salvar e quem se importa de sair de pijama e tênis surradinho, né? Eu não. Então saí.

- Me vê um cappuccino grande pra viagem. - Uns caras me encararam e riram entre si. Esqueço que sempre vem uma turma tomar cerveja depois da faculdade. Me sinto tão velha perto desse tipo de gente.

Peguei a droga do cappuccino e fui pra fila. Essa gente, além de tudo, empaca o caixa. Inspiro e expiro. Se Gabi estivesse aqui, diria que eu ando "com falta de macho". Ela tem mania de tirar sarro da minha impaciência. Vez ou outra, até tem um fundo de verdade no que diz, mas não agora. Eu só estou cansada.

Vi uns chocolates napolitanos no caixa e esqueci o cansaço. Me empolguei e peguei 6 tabletes, tentando equilibrar o café.

- Precisa de ajuda?

Eu não sei como não soltei aquele copo na hora! Eu não podia estar ouvindo aquela voz. "Não pode ser, meu Deus! Se for, se prepara pra uma longa conversa mais tarde!" Mas, ó: era. Eduardo, o filho da mãe. Talvez também o culpado por uma pequena porcentagem do meu stress. Nem passou pela minha cabeça fingir que não tinha escutado. Me virei e tentei parecer calma e, acima de tudo, indiferente.

- Não, obrigada. - Me virei mais uma vez. Moça, agiliza esse caixa aí! Ou então alguém desiste de comprar, por favor.

-  É assim, é? - Ele sabia ser chato.

- É.

- Você está bonita.

Dei de ombros. Até porque era mentira.

Sou desconfiada. Ainda mais com Eduardo. A gente nunca teve um relacionamento de verdade. Só estava junto todos os dias, saía toda semana, caminhava no parque, conversava por sms à noite, coisas assim. Mas nunca teve um relacionamento! Ele provavelmente só estava sem opções naquele dia e tentou fazer uma média pra ver se eu ainda era a mesma babaca. E a resposta é não.

Por incrível que pareça, meu nervosismo não aumentou. Não diminuiu também, mas consegui passar no caixa sem soltar fogos pela boca. Saí o mais rápido que pude, mas acho que Edu largou as compras lá mesmo e veio atrás, porque nem dez segundos depois ele estava me chamando na rua e me oferecendo uma carona.

- Eu moro a duas quadras daqui. E eu gosto de andar. E é você, então não. - Eu pareço uma criança quando ele aparece. Não sei direito como responder, não sei ser grossa, nem meiga, nem nada. Sou um vegetal. Lembrando que é tudo só por raiva, nada mais.

- Tudo bem. - Ele desistiu fácil. Não é uma reclamação, mas ele já foi mais insistente. Sorri de canto, acenei com a cabeça e ele disse que "a gente se vê."

E se vê mesmo. Fiquei pensando nisso enquanto caminhava. Eu não acredito em destino, mas tem gente que tem um timing perfeito. Era o nosso caso. Eu sempre aparecia nos lugares em que ele resolvia ir, ele sempre me encontrava por aí, e teve uma época em que a gente achava que podia dar certo. E eu acho que uma hora dá. Não um com o outro, mas uma hora a gente encontra alguém que também aparece nos mesmos lugares. Sabe o que eu quero dizer?

Ando querendo mudanças e é louco pensar que, mesmo que eu mude pro Alasca, talvez nada disso passe. Talvez um corte de cabelo e novos esmaltes, ou viagens caras pra cidades menos caóticas, ou novos projetos não curem o que só o tempo pode curar. Porque todas as mudanças que cogitei, são coisas que eu quero. Mas tempo... É a única coisa que eu preciso.




28 comentários:

Paulina em 6/9/13 disse...

Que lindo, amei. Super me identifiquei.

naoseavexe.blogspot.com

Mayara Sousa em 6/9/13 disse...

@Paulina Acho que é muito difícil existir alguém que não tenha sentido que precisa de tempo pra se acalmar, né? Brigada pelo comentário, Paulina <3

Ana Silva em 7/9/13 disse...

Que blog tão amoroso!<3 Sou nova seguidora, se quiseres segue-me de volta ^_^
http://annluckindarkdays.blogspot.pt/

Elyane Lacerdda em 7/9/13 disse...

Adorei seu Blog e o texto!
Mudanças são sempre necessárias, n é?
Espero que me visite tbm
eliane
http://www.elianedelacerda.com

Camylla Abreu em 7/9/13 disse...

Maaaaaaay! Adorei. Incrível como você me prendeu até o fim! Talentosíssima <3

Beijão,
www.garotasemcliches.com

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Camylla Abreu Ai quem tá pagando vocês pra me elogiarem? HAHAHA AQUELAS Brigada, Camy, de verdade <3

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Elyane Lacerdda Obrigada, Eliane!

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Ana Silva Linda! Brigada <3

Nadine Quandt em 7/9/13 disse...

Você tem um talento maravilhoso, eu amo escrever mais nein sempre fica bom as vezes eu "VIAJO" DEMAIS"

seguindo sdv??
http://nosnocomputador.blogspot.com.br/

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Nadine Quandt Obrigada, Nadine <3 É bom viajar quando escrevemos, viu?

Larissa Lebendig em 7/9/13 disse...

Adorei, e achei lindo o blog!
seguindo, beijos!

http://larilebendig.blogspot.de

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Larissa Lebendig Brigadinha <3

Clara Vieira em 7/9/13 disse...

Já reparou que a gente muda com o tempo? Não adianta a gente forçar nada. Uma coisa: Eu tenho mania de ME mudar, quando algo muito punk acontece na minha vida. É como se eu me olhasse no espelho e visse a menina que sofrou por tudo aquilo, aí eu mudo a cor, o corte, o make de todos os dias... Aí eu já vejo outra menina.

Funciona comigo.

Beijos, Clara do www.nemsanta.com

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Clara Vieira Sim! Também tenho essas manias! Mas às vezes me arrependo depois rs. Beijo, Clara <3 bom te ver aqui!

Priscila Veiga em 7/9/13 disse...

Fiquei até com vergonha depois de ler o seu texto hehe o meu perto do seu é um lixo. Brincadeiras a parte.
Eu adorei, de verdade. E concordo com a Camylla que se você fizer um livro eu iria comprar!
Parabéns.

Beijooos

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Priscila Veiga Aff, nada a ver!!! Acho que minha vó anda pagando vocês pra comentarem essas coisas. Hahahaha Fico muito feliz quando leio comentários assim <3 Escrever é a coisa que mais amo no mundo! Mas seu blog é demais e você escreve super bem! Brigada mesmo, Pri!

Bruna Mello em 7/9/13 disse...

May, vc simplesmente me descreveu nesse texto rs.
PERFEITO, já pensou em escrever um livro?! vc tem talento. E continue escrevendo textos perfeitos como esse. *---*

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Bruna Mello Gente, como cês são umas lindas. Brigada mesmo! Já pensei em escrever sim, Bruna! Esse mês participo de uma antologia da Editora Andross e acho que logo logo lanço algo meu! :D

Pupila em 7/9/13 disse...

Ah Mayara, estou orgulhosa! Delícia ler seus textos, continue... 'Quanto mais mudanças queremos mais descobertas fazemos... 'beijos, saudades! Virei aqui mais vezes

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Pupila Ahhhh, que linda! Muito obrigada, Maisinha! Tenho muita saudade de você e das suas aulas. Que bom te ver por aqui, fiquei muito feliz mesmo!!

Gessica em 7/9/13 disse...

Nem preciso dizer que eu adorei o texto :D
Perfeito Mayara você é super talentosa.

Kiss
Cereja Black // www.cerejablack.com

Mayara Sousa em 7/9/13 disse...

@Gessica Ai, me beija <3 brigada, Ge!

Anderson da silva em 8/9/13 disse...

Adorei o texto e o blog. ( só meninas usam blog? )
Sou novo nesse negócio e não conheço ninguém que tenha, então se puder entrar já agradeço...

http://blackout-de-ideias.blogspot.com.br

Mayara em 8/9/13 disse...

@Anderson da silva Claro que não, conheço muitos meninos que têm blog :D

Luiza Araújo em 9/9/13 disse...

Meu Deuus que perfeito, me identifiquei muito!
Parabéns pelo seu blog, tudo muito lindo.
Estou seguindo.

http://abrigo-da-saudade.blogspot.com.br/

Mayara em 9/9/13 disse...

@Luiza Araújo Linda <3 obrigada!!

Mônica Sloboda em 19/9/13 disse...

Adorei o post, ah o blog é muito lindo, parabéns <33

Mayara em 19/9/13 disse...

@Mônica Sloboda Obrigada, Mônica <3

Postar um comentário

 

Design e programação por Mayara Sousa.