14 janeiro 2014

14 janeiro 2014

Segredo

Foto por http://www.flickr.com/photos/justanothersecret/
Quero começar esse texto dizendo que levantei da cama pra procurar o carregador do celular quando vi que a bateria tinha acabado antes de conseguir responder à sua mensagem. A mesma coisa aconteceu semana passada com uma colega e eu deixei o celular desligado até o dia seguinte, por preguiça de sair da cama quentinha. Então, sim, conte vantagem e acredite: pra eu fazer isso, você deve ser bem importante pra mim. Aliás, bem mais do que eu tinha imaginado. E bem mais do que deveria.

Uma das minhas resoluções de ano novo é reclamar menos da vida. Você sempre me achou reclamona demais, então tenho te usado como cobaia. Quando ameaço praguejar sobre algo, penso numa coisa boa pra substituir esse pensamento. Tem funcionado. Acho que desde o começo do mês só reclamei uma vez de ter acordado mal e um pouco triste. E no mesmo dia passou. Você deve ter me chamado por algum daqueles apelidinhos babacas que nos demos 2 anos atrás e eu devo ter aberto um sorriso daqueles que me fazem sentir um pouco boba. Não tinha notado que isso acontecia, mas acho que é recorrente, porque outras pessoas já notaram.

O problema também é que eu ando mais carente que o normal, e normalmente eu já confundo sentimentos, então imagine como fico quando me sinto a pessoa mais solitária do mundo. Caio em amores por qualquer pessoa que me dê o minimo de atenção. E você, com as suas mensagens de bom dia, me dá muito mais que o mínimo. Começo a me sentir a pessoa mais sortuda do mundo, até lembrar que sou bem burra também.

Eu perdi a minha chance, nós dois sabemos. Nunca fui boa com timing e deixei pra te conhecer melhor bem depois que minha vida já tinha virado um caos. Depois do pior relacionamento que já tive, depois de você fazer quase um ano de namoro, depois de eu já ter contado meus podres e vontades que nada tinham a ver com você. Ser humano parece até animal irracional, às vezes. Sempre fiz uma burrada atrás da outra, mas o que fiz ao te deixar ir nem tem nome ainda.

Sei que amigos também se amam, mas toda vez que você me faz rir mais alto do que estou acostumada, tento dizer que te amo por isso e paro meu mundo por um segundo. Sei como vai interpretar, sei que eu não vou dizer como digo pra outros amigos, então engulo as palavras e continuo sorrindo, pensando que antes isso que nada. Antes você, como puder ser, que nada.




0 comentários:

Postar um comentário

 

Design e programação por Mayara Sousa.