31 janeiro 2014

31 janeiro 2014

Você já conhece “Grey’s Anatomy”?








No início do mês postei a respeito da série “Scandal”, que está dando um show de qualidade (e audiência, diga-se de passagem) lá nos Estados Unidos. No mesmo texto, postei a respeito de uma das minhas séries preferidas de todos os tempos: “Grey’s Anatomy”, também criada por Shonda Rhimes.

A série foi lançada numa época que a ABC vivenciou o melhor momento em toda sua história: Na temporada de 2004/2005, estrearam os grandes e estrondosos sucessos: “Lost”, “Desperate Housewives” e claro, “Grey’s Anatomy”. Dentre as três, “Grey’s” é a única cuja exibição se estende até hoje (“Lost” foi finalizada em Maio de 2010, e “Desperate” em Maio de 2012).

Pra quem ainda não conhece, “Grey’s Anatomy” segue a vida de internos cirúrgicos e residentes no fictício hospital Seattle Grace (que muda de nome duas vezes ao longo da série), conforme eles gradualmente evoluem e se tornam médicos experientes, com a ajuda de seus competentes mentores. Cada episódio, normalmente, começa com uma narrativa voice-over de Meredith Grey, prenunciando o tema do episódio. Cada temporada tende a representar um ano letivo dos médicos: a cada ano eles completam uma qualificação para um nível superior no campo cirúrgico. As temporadas sempre terminam com um grande final (tratarei disso mais à frente), geralmente envolvendo um acontecimento trágico como a morte ou a partida de algum personagem. A maioria dos episódios gira em torno do cotidiano dos médicos como cirurgiões, mas a série coloca em ênfase seu lado pessoal, em vez do profissional. A série deixa de lado as preocupações de ética médica para se concentrar no desenvolvimento do caráter e relacionamentos. Embora os médicos tratem as doenças de seus pacientes, muitas vezes através de cirurgias complexas, a sua principal motivação é o habitual louvor e claro, a competição.

Os cinco personagens que são introduzidos pela primeira vez na estreia da série, como internos cirúrgicos, são Meredith Grey, Alex Karev, George O’Malley, Izzie Stevens e Cristina Yang. Eles são inicialmente orientados por Miranda Bailey, uma residente sênior conhecida como “nazista”, pela forma como trata seus alunos, acaba se tornando chefe dos residentes do hospital e, posteriormente, uma cirurgiã geral, na sexta temporada. O programa cirúrgico é inicialmente dirigido pelo Chefe de Cirurgia, Richard Webber, que tem uma relação pessoal preexistente com Meredith, depois de ter tido um caso com sua mãe, a renomada Ellis Grey, quando Mer ainda era uma criança. Ainda somos apresentados ao neurocirurgião Derek Shepherd, apelidado de “McDreamy” pelos internos, e o cirurgião cardiotorácico Preston Burke. Derek é introduzido como o interesse amoroso de Meredith, enquanto Burke começa um relacionamento com Cristina Yang.


Conheci “Grey’s Anatomy” pouco tempo depois de entrar no mundo dos seriados em 2010. Realizei a maratona dos 172 episódios (8 temporadas até então) em menos de dois meses e rapidamente a série conseguiu se colocar no topo da lista de séries favoritas. Como já mencionado, é uma série médica, mas acima de tudo, é humana. Não trata apenas de doenças, cirurgias e ambições em relação à carreira. Os personagens convivem com dramas familiares e profissionais e os roteiristas conseguem retratar muito bem seus dilemas, fazendo com que o público se identifique com suas tramas e se apegue rapidamente aos personagens.

Grey’s” também é notável por seus episódios de desastre: Na 2ª temporada, foram cerca de 90 minutos redirecionados a um paciente com uma bomba dentro do corpo sendo tratado no hospital, com a possibilidade de explosão a qualquer momento. O resultado foi trágico. Na 3ª temporada, tivemos cerca de 130 minutos centrados no afogamento de um dos personagens principais e nas reações de seus amigos e colegas (que me fez derrubar uma ou duas lágrimas). Já na 4ª temporada, foi a vez de um sério acidente de ambulância que aconteceu na entrada do hospital. O 5° ano da série é marcado por emoções quando um dos personagens principais é diagnosticado com um câncer em estágio avançado. A 6ª temporada trouxe o evento mais angustiante que já acompanhei numa série: um atirador invade o Seattle Grace deixando vítimas e inúmeras seqüelas psicológicas. Já deu pra reparar o quanto Shonda Rhimes ama seus protagonistas, né? Não é à toa que é considerada uma “assassina ficcional”.

Grey’s Anatomy” atualmente está em sua 10ª temporada, com previsão de retorno do grande hiatus para o dia 27 de Fevereiro. Já conta com 208 episódios e tem grandes chances de chegar ao seu 12° ano, uma vez que Ellen Pompeo (Meredith Grey) e Patrick Dempsey (Derek Sheperd) renovaram seus contratos por mais 2 anos nos últimos dias.

No quesito prêmios, “Grey’s” foi indicada 38 vezes ao Emmy Awards, tendo levado quatro prêmios: direção de elenco em 2006; melhor atriz em série dramática para Katherine Heigl (Izzie Stevens) em 2007; melhor maquiagem em 2010; e melhor atriz coadjuvante em série dramática para Loretta Devine (Adele Webber) em 2011.
Já no Globo de Ouro, recebeu um total de 10 indicações, tendo levado dois prêmios: melhor atriz para Sandra Oh (Cristina Yang) em 2005; e melhor série dramática em 2006. Além de outras indicações em grandes premiações.

Por ser uma série que trabalha muito bem na emoção e personalidade de seus personagens, com situações incríveis, eu aconselho que vocês façam uma maratona, nem que assistam apenas 1 episódio por dia, porque realmente vale muito a pena. Também é uma boa para aqueles que desejam seguir a carreira de medicina.

Você já conhece a série? Vai começar a assistir? Deixe seu comentário!



3 comentários:

Ana Paula Soares em 31/1/14 disse...

Amo Grey's! Minha serie preferida, impossível não se apaixonar <3

Suzana em 31/1/14 disse...

Eu já ouvi muito sobre a série até assisti alguns episódios... Acho legal mas não me prendeu >_<

Thamyfilorio em 7/2/14 disse...

Já fui master viciada nessa série, ainda é minha favorita sempre que passa no canal sony eu assisto! Já chorei e dei altas gargalhadas com eles. amei o post!
Umbeijo
http://vaibemcomtudo.wordpress.com/

Postar um comentário

 

Design e programação por Mayara Sousa.