17 janeiro 2014

17 janeiro 2014

Você tem que assistir “Breaking Bad”


Você certamente já ouviu falar de “Breaking Bad”, mesmo que não tenha tido o mínimo interesse na trama de modo geral. Com a última temporada sendo exibida no 2° semestre de 2013, a série explodiu em comentários positivos de fãs e da crítica especializada, sendo considerada uma das melhores obras audiovisuais de drama da história.

Quando li a sinopse ainda no início de 2013, confesso que não me chamou muita atenção: Walter White é um professor de química da cidade de Albuquerque, no Novo México. Ele é casado com Skyler, que está grávida de seu segundo filho, e já é pai de Walter Jr., um rapaz de 16 anos que sofre de paralisia cerebral. Após ser diagnosticado com câncer de pulmão, Walt sofre um colapso: Abandona seu segundo emprego num lava-rápido e começa a se preocupar com o futuro de sua família já que ele tem pouco tempo de vida. É quando ele se junta a Jesse Pinkman, um de seus ex-alunos e começa a produzir e vender metanfetamina, a fim de ganhar dinheiro e garantir um futuro de sua esposa e filhos.


Por conta do alarde que se deu virtualmente com o episódio final, decidi assistir ao menos o piloto da série para tentar entender o motivo de tanto sucesso. Para as pessoas que são fãs de seriados com episódios bem ágeis e/ou de situações absurdas e fantasiosas – cof cof “The Following” cof cof –, não comece a assistir porque você vai reclamar. As principais características de “Breaking Bad” se dão por seu roteiro muito bem construído e amarradinho, uma direção impecável e performances invejáveis, sem mencionar, é claro, sua proposta ousada e basicamente inédita para a TV: o tráfico de drogas explícito.

Ao contrário da maioria das séries, em que se é notável a passagem de alguns dias ou semanas entre um episódio e outro, o drama criado por Vince Gilligan apresenta um roteiro em que basicamente vemos o dia-a-dia dos personagens, sem apressar ou conduzir de forma lenta suas storylines. Ou seja: nem todos os episódios apresentam um acontecimento, seja morte ou reviravolta, que deixe o público boquiaberto. O importante é que os plots sempre estão sendo conduzidos de forma satisfatória e mais ainda: jamais perde sua qualidade. Além disso, a forma como os roteiristas aprofundam as personalidades, principalmente do Sr. Walter White, é no mínimo invejável.

Nos sites especializados em crítica, “Breaking Bad” aparece com uma média de 89% de aprovação no Metacritic, sendo a última temporada com a maior média: 100%. No Rotten Tomatoes, tem uma média de 96%, sendo que todas as temporadas a partir da 2ª recebem 100% de aprovação.

Dentre os prêmios recebidos, destacam-se sete Primetime Emmy Awards (foi indicada 42 vezes), sendo um deles de melhor série dramática de 2013, três de melhor ator para Bryan Cranston (Walter White) e dois de melhor ator coadjuvante para Aaron Paul (Jesse Pinkman). “Breaking Bad” também se destacou no Globo de Ouro, recebendo no último domingo (12/01) pela primeira vez o prêmio de melhor série dramática de 2013, e de melhor ator para Bryan Cranston, dentre outras grandes premiações.

Pra quem gosta de assistir séries dubladas (ew!), a Rede Record passou a exibir o drama no último dia 14 com o subtítulo de “A Química do Mal” – eu sei, é inacreditável! – e deve transmitir as cinco temporadas e seus 62 episódios de segunda à sexta. Na TV fechada, é levada ao ar pelo canal AXN todos os domingos às 20h. Também existe a opção de adquirir os DVDs, distribuídos pela Sony Pictures, de todas as temporadas que estão disponíveis nas lojas (infelizmente a série não tem previsão de ser lançada em Blu-ray por aqui), e a Netflix possui 54 episódios (os 8 capítulos finais devem ser adicionados em breve), sob uma mensalidade de apenas R$16,90 e direito ao primeiro mês grátis, sem mencionar os inúmeros filmes, séries, telenovelas e documentários em seu catálogo. Eu estou acompanhando a série por lá e recomendo a assinatura.

De modo geral, se você curte boas séries, com tramas envolventes, personagens fortes, roteiro afiado, direção impecável, atuações brilhantes e algo mais com muita qualidade, não deixe de assistir “Breaking Bad” e deixe seu comentário!



10 comentários:

Taby - http://www.tabysays.com.br em 17/1/14 disse...

Ri demais com esse negócio da "quimica do mal" hahhha

Rafaela Vieira em 17/1/14 disse...

Nossa que trash a nossa pobre tradução heuehuehueheu
Eu amei a resenha, fiquei com vontade de ver, apesar de eu gostar de séries que tem uma pitada de romance, seres sobrenaturais e coisas impossíveis de acontecer. rsrs
Quero ver.
Beijinhos.
Convido você a visitar o meu cantinho , me adicione e curta para ficar por dentro de tudo que rola no blog.
Ps: O blog mudou. Estamos buscando cada vez melhorar mais, vem nos visitar.

Steffany Lopes em 17/1/14 disse...

Eu estava vendo os anúncios dela na TV. É bem diferente. Não curto muito assistir séries, mas as vezes procuro pra passar o tempo hehe
beijos,

www.soentreamigas15.blogspot.com

Mandy♡ em 17/1/14 disse...

Nunca tinha ouvido falar dessa série, mas pelo visto é bem legal :3
beijo,
delicadacomoumcacto.blogspot.com
Instagram : @delicadacomoumcacto | Twitter : @blogDCUC

Bruna Della em 18/1/14 disse...

Nossa que resenha mais completa!
Amei a forma com que você falou sobre a série, me deixou curiosa para assistir inclusive os episódios que não há mortes e reviravoltas kk

Pelos indices podemos perceber que a série realmente não deixa a desejar nem aos mais exigentes, vou ver se acompanho na record.

Beijão
http://www.cappuccinoebobagens.com/

Felipe Scavo em 19/1/14 disse...

@Taby - http://www.tabysays.com.br
Nem me fala! Quando eu vi na tela da Record, não consegui acreditar. Subtítulo muito porco! haha

Felipe Scavo em 19/1/14 disse...

@Rafaela Vieira
Muito obrigado pelos elogios! Mas dá uma assistida sim, é de uma qualidade absurda! Abraços :D

Felipe Scavo em 19/1/14 disse...

@Steffany Lopes
Breaking Bad é bem diferente mesmo, de tudo o que eu já assiti. Tem uma proposta bem cativante e bem ousada. Vale a pena.

Felipe Scavo em 19/1/14 disse...

@Mandy♡
Sério?! A série terminou ano passado, mas nunca esteve no auge como agora. É considerada um dos melhores dramas da TV nos últimos tempos e tá abocanhando todos os prêmios esse ano. Dá uma conferida!

Felipe Scavo em 19/1/14 disse...

@Bruna Della
Exatamente! As aprovações dos críticos especializados são a prova viva que Breaking Bad vale a pena assistir, sem contar nos prêmios de "melhor drama", "melhor ator" e derivados que está ganhando mesmo após o fim da série.

Pode assistir sem medo, é muito boa!

Postar um comentário

 

Design e programação por Mayara Sousa.